Como plantar alface orgânica: #01-Produção de mudas

Como plantar alface orgânica: #01-Produção de mudas

Grande parte do sucesso do plantio e produção de alfaces orgânicas é definido na fase da produção de mudas. A qualidade e os tipos de recipientes, os substratos e os adubos orgânicos utilizados são fatores que podem limitar a produção de sua horta orgânica. E quando digo horta orgânica, não importa o tamanho e o objetivo. Tanto faz se é aquela horta na varanda do apartamento, no quintal de sua casa ou uma horta em espaços maiores como em sítios, chácaras e até mesmo em espaços urbanos ociosos. Essa é uma série de artigos onde vou ensina como plantar alface orgânica.

A alface é uma das hortaliças mais consumidas aqui no Brasil, quando se pensa numa salada logo vem a mente folhas frescas de alface que fazem um casamento perfeito com o tomate.Aliás, brevemente vou ensinar algumas dicas bem úteis sobre o plantio de tomate orgânico!
Mas hoje, vou dedicar nessa série de como plantar alface orgânica, as técnicas de produção de mudas mais utilizadas e algumas dicas que você não encontra em livros. Gosto muito da alface pois seu ciclo é muito rápido, com 40 dias você já tem uma deliciosa salada.

Para a produção de mudas de alface orgânica alguns fatores devem ser levados em consideração:

A  escolha da cultivar de alface;

  • O substrato utilizado;
  • O tipo de recipiente onde as mudas irão se desenvolver;
  • A adubação orgânica;

Escolha da cultivar de Alface

Essa fase é importante pois existem cultivares mais adaptadas ao verão e as mais adaptadas ao inverno. Normalmente no Brasil os cultivos de alface se concentram entre os meses de Março a outubro, saindo um pouco do verão onde as temperaturas podem prejudicar o seu desenvolvimento.

É possível produzir alfaces orgânicas o ano todo, porem deve-se ter o cuidado de usar tecnologias que reduzam a radiação solar no verão. O uso de telados com bloqueio dos raios solares é extremamente recomendado nesse caso. Já existem no mercado telados com diferentes níveis de bloqueios, a exemplo dos que filtram de 50 a 90% dos raios solares.

Não vou me aprofundar muito aqui, pois dedicarei um artigo inteiro só ensinando a maneira mais fácil de escolher as cultivares de alface orgânica para sua região, e dicas de fornecedores de sementes orgânicas de alface.

Uso de substratos orgânicos

O substrato vai substituir o solo nas bandejas. Existem substratos comerciais inertes, ou seja confeccionados com compostos que possuem poucos nutrientes para planta. Eles tem a função de suportar o enraizamento e crescimento inicial da plântula de alface.

Os substratos inertes são compostos basicamente de Vermiculita, cascas ou palhas carbonizadas de arroz, pinus e pó de coco. As caracteristicas de um bom substrato é a capacidade de retenção de agua, o Ph dentro da faixa ideal para favorecer a absorção de agua e nutrientes, estar livre de substancias tóxicas e de organismos causadores de doenças nas plantas.

Outros substratos mais enriquecidos podem ser utilizados. Eu recomendo para a produção de mudas orgânicas os seguintes substratos:

Humus de minhoca
Compostagem orgânica

Alem desses, você mesmo pode fazer misturas, com o objetivo de reduzir os custos com os adubos orgânicos. Sugiro algumas misturas:

Misturas de substratos inertes com esterco bovino curtido, humus de minhoca ou terra vegetal

As misturas mais comuns são:
1 parte de substrato para 2 partes de esterco bovino curtido e peneirado

1 parte de substrato para 1 parte de humus de minhoca

1 parte de substrato para 2 partes de composto orgânico

Composto orgânico puro e peneirado para retirar as partículas maiores.

Recipientes utilizados para produção de mudas de alface orgânica
A decisão sobre que recipiente utilizar para a produção de mudas de hortaliças depende  muito do volume e comprimento das suas raízes e necessidades nutricionais. A alface possui um volume e comprimento pequeno de raízes, não ultrapassando 20 cm. Por isso o tamanho dos recipientes podem se adequar a essa caracteristica.

Vou apresentar quatro maneiras para você:

1ª – Uso de bandejas 

As bandejas disponíveis no mercado são feitas de PVC reciclado ou de Isopor (polistireno expandido). São divididas em espaços chamados de células. Existe vários tipos, tamanhos e diferentes quantidades de células. Uma célula é o espaço onde as sementes irão germinar e se desenvolver formado a plântula de alface. As bandejas de 288 células são as mais utilizadas para a alface, pois comportam uma quantidade maior de mudas.

Vantagens do uso de bandejas

  • Produção de mudas mais uniformes;
  • Economia no uso de sementes;
  • Facilidade de transplante para o local definitivo;
  • A bandeja de PVC pode ser reciclada tem maior vida útil;
  • Baixo risco de ataque de doenças e insetos;
  • facilita o transporte das mudas.

Desvantagens

  • Exige mais experiência na produção de mudas;
  • Maior custo de implantação do viveiro;
  • Necessita de cuidados especiais quanto a adubação e fornecimento de água;
  • Bandejas de isopor são poluentes, não biodegradáveis e vida útil menor em comparação a de PVC.

Semeando manualmente em bandejas

A) – Separe a bandeja que deseja fazer o semeio. Umedeça o substrato levemente evitando que a água escorra. Esse procedimento pode ser feito após o enchimento da bandeja com o substrato seco.

Imagem: Fabio Morais - Universidade Orgânica
Imagem: Izabela Costa – Universidade Orgânica

B) – Espalhe o substrato cobrindo uniformemente todas as células da bandeja;

Imagem: Fabio Morais - Universidade Orgânica
Imagem: Izabela Costa – Universidade Orgânica

C) Faça uma leve pressão com os dedos para acomodar o substrato na célula e complete até a borda;

DSC01023
Imagem: Imagem: Izabela Costa – Universidade Orgânica

D) – Utilizando uma tampa de caneta ou um pedaço de madeira, faça os berços onde as sementes serão depositadas. A profundidade de plantio deve ser de no máximo 0,5 cm, pois se ficar muito profundo, haverá dificuldade de germinação.

DSC01040
Imagem: Imagem: Izabela Costa – Universidade Orgânica

E) – coloque duas sementes de alface orgânica por berço e depois cubra com uma camada fina de substrato;

DSC01049
Imagem: Imagem: Izabela Costa – Universidade Orgânica

F) – Agora vem a dica que você dificilmente vai encontrar nos livros. Insira um pano de chão sobre a bandeja para evitar que a força das gotas de água desloque as sementes do substrato. Essa técnica mantem a umidade do substrato. De 3 a 4 dias as sementes vão começar a germinar e é o momento de retirar o pano de chão.

DSC01059
Imagem: Imagem: Izabela Costa – Universidade Orgânica
DSC01068
Imagem: Imagem: Izabela Costa – Universidade Orgânica

Agora é só aguardar o momento certo para fazer o transplante para o local definitivo. O transplante é feito quando a muda está com 3 a 4 folhas definitivas.

2ª Recipientes alternativos para produção de mudas de alface

Chamo aqui de recipientes alternativos, todos os materiais recicláveis que por ventura você tenha em casa. Os mais utilizados são: Copinhos de jornal e copos descartáveis de plastico.

O volume de substrato nesses recipientes é maior, isso favorece o maior desenvolvimento da muda, melhor enraizamento e resistência ao transplante. Sem falar que são materiais recicláveis.

As desvantagens podem estar relacionadas, no caso de copinhos de jornal, no fato de algumas tintas podem conter chumbo em sua composição e contaminar a mudinha, mas ainda não existem estudos apontando para tal fato. Como precaução recomendo utilizar jornais não coloridos. Para os copos descartáveis, a dificuldade pode surgir no enchimento com substrato, pois eles são bastante quebradiços. O recomendável é coloca-los numa superfície plana, bem juntos e realizar o enchimento, tomando cuidado no seu manuseio. Para facilitar a drenagem do excesso de agua, faça um pequeno furo na base do copinho.

Para facilitar fiz uma rápida video-aula, ensinando os passo-a-passo para fazer os copinhos de jornal.


3ª – Sementeiras diretamente no solo

Muitos agricultores ainda utilizam essa técnica de produção de mudas que consiste em fazer um canteiro diretamente no solo, e semear a alface em pequenos sulcos. Essa técnica produz uma grande quantidade de mudas, é simples de fazer, utiliza pequenos espaços e pode ser produzida diretamente pelo agricultor.

Vale ressaltar que existem algumas desvantagens como:

  • Maior quantidade de sementes utilizadas;
  • Produção de mudas com raízes expostas (raízes nuas);
  • Maior probabilidade de ocorrência de doenças e insetos considerados pragas;
  • As mudas levam mais tempo para se recuperarem após o transplantio;
  • Aumenta o ciclo de cultivo

4ª – Semeando diretamente no local de plantio

Essa técnica não é utilizada por agricultores que produzem alface orgânica com fins comerciais. No entanto para pessoas que plantam em espaços menores, utilizando vasos e jardineiras, esse tipo de produção de mudas economiza tempo e se aplica quando há disponibilidade maior de semente.

Faça um orifício de no máximo 0,5 cm no substrato e semeio de 5 a 8 sementes, e cubra com uma fina camada de substrato. Após a germinação da alface, elimine as plantas menores deixando apenas a mais desenvolvida.

Adubando suas mudas de alface orgânica

As adubações após a germinação das sementes de alface, podem ser realizadas com biofertilizantes liquidos a base de esterco bovino ou humus de minhoca. A variação de nutrientes nesses biofertilizantes variam muito e não há uma padronização. No entanto, várias pesquisas recomendam concentrações que variam de 3 a 20% de biofertilizante diluído em água. Pessoalmente recomendo para agricultores orgânicos que acompanho a concentração de 5% para hortaliças-folhosas como a alface. A pulverização

A decisão sobre qual técnica utilizar irá depender dos materiais disponíveis em cada situação, isso não implica dizer que existem melhores e nem piores técnicas, mas a que mais se adequa a sua situação, ou quanto está disposto a investir na sua horta orgânica. O importante é que as mudas de alface devem estar sadias para que tenham maiores chances de gerar um lindo pé de alface orgânico.

Você já sabe, pintou uma dúvida, sugestões e críticas ou quer saber mais sobre como produzir outros tipos de mudas, deixe seu comentário agora aqui em baixo! Compartilhe nas redes sociais para seus amigos.

Quer receber os artigos da Universidade Orgânica no seu e-mail? 

Responsive image

Fabio Morais


Gosto do cheiro da terra molhada e tomar banho de chuva. Gosto da roça, do contato com a terra. Minha profissão! Engenheiro Agrônomo que ama a agricultura orgânica e agroecologia.

  • Josimar Rodrigues Oliveira

    Olá Fábio Morais, tudo bom?

    Ótimo texto sobre a produção de mudas de alface. A dica que você deu sobre colocar um pano de chão para evitar o deslocamento da semente é interessante, mas, tenho algumas sugestões que também funcionariam muito bem e pode ser útil para incrementar no seu artigo. A utilização de capim que foi roçado (sem presença de sementes) e encontra-se seco, bem como outros tipos de cobertura vegetal triturados (palhada de milho, feijão, casca de arroz, café) e até mesmo serragem mais grosseira podem ser colocados sobre a bandeja para amortecer o impacto da gota de água em cima do substrato e evitar o deslocamento da semente. Além disso, caso o produtor esqueça de retirar essa cobertura no dia que a plântula tiver emergido, não há problemas, pois a medida que ela vai emergindo de dentro do substrato tende a empurrar a cobertura vegetal que está protegendo. É claro que não se deve colocar uma camada grande de material vegetal para não prejudicar a emergência, apenas o suficiente para cobrir bem a superfície e proteger das gotas de água. Outra alternativa seria utilizar uma tela tipo sombrete 50 % na primeira semana de plantio em cima da bancada em que for colocar as bandejas, suspensa, a uma altura de 10 a 20 cm acima da bandeja e em vez de realizar a irrigação diretamente sobre a bandeja, realizá-la sobre a tela. É importante também utilizar um regador de crivo fino ou adaptar o equipamento de irrigação para soltar pequenas gotas de água (Como por exemplo fazer um bocal com crivo fino em garrafa pet de 250 mL para adaptar em mangueiras), pois, o ideal seria um sistema que proporcionasse uma microaspersão sobre as bandejas. Abraços!

    • Oi Josimar, muito obrigado! Com certeza essa dica de utilizar resíduos orgânicos é super interessante, alem do regador e da garrafa PET. Eu já usei em sementeiras direto no solo. Obrigado pelas sugestões. Você faz parte do grupo Universidade Orgânica no facebook? Seria muito legal você inserir essas sugestões nos comentários da postagem. Já anotei aqui e vou atualizar o artigo. Abraços.

  • Nei Zuzek

    Obrigado Fabio pelas dicas, gostei do pano de chão.Grande abraço!

  • Cris Martins

    Bacana cara! Falou de tudo um pouco sobre modos diferentes de fazer mudas com sementes.

  • Donini

    Tenho muita dificuldade em produzir mudas de alface, a semente germina rápido (3 dias) mas a plantinha estica e não cria folhas novas, o local que deixo a bandeja não pega sol mas é bem iluminado, já tentei colocar por uma hora todo dia no sol e mesmo assim não deu certo.

    • Fabio Morais

      Oi Donini, tudo bem? T
      Tenho quase certeza que é falta de luminosidade. Esse fenômeno de esticamento é chamado de Estiolamento. Ocorre quando as mudinhas se esticam para buscar um pouco de sol e fazer fotossíntese. Você precisa deixar pelo menos 4 em pleno sol e não somente em local iluminado. Se quiser pode mandar algumas fotos para eu verificar.

      • Donini

        Tava desanimado de tanto tentar que acabei com todas as mudinhas que tinha, mas vou tentar novamente e vou seguir seu conselho, volto com o resultado em breve, e agora estou com outro problema, mosca branca, já tentei borrifar calda de fumo com detergente, óleo de nim e até um veneno para mosca e não consigo acabar com a danada, ta populando até nos pés de salsinha, arruda e hortelã.